Estou com medo da Internet

A tecnologia realmente está separando as pessoas.

Definitivamente, aderimos ao que é mais fácil, prático. Se precisamos falar com alguém, não usamos nem mais o telefone, e sim o Messenger ou qualquer outra comunicação de mensagens instantâneas, e-mails.

As redes sociais fazem com que encontremos pessoas que não vemos há tempos, e assim adia mais a oportunidade de encontrarmos quem gostamos para um bom papo. Tudo é resolvido através da internet.

Os celulares supermodernos nos dão a possibilidade de acessar a internet de qualquer lugar. Daqui a alguns dias os computadores serão banidos porque o telefone móvel já faz praticamente tudo.

Às vezes, sinto vontade de me desligar um pouco desse mundo da informática, sinto a necessidade de ver pessoas, observar seus
comportamentos e, geralmente, gosto de fazer isso sozinha. Ontem fui jantar num shopping perto de casa e percebi comportamentos que antes não tinham me chamado a atenção: várias mesas com várias pessoas, e todas elas com o celular na mão, ninguém falando com ninguém, dando atenção apenas ao celular.

Nessa minha observação, vi que numa mesa tinha quatro pessoas, e elas estavam conversando entre si. Por falta de opção para me
sentar, fiquei na mesa ao lado desse grupo. Confesso que adorei o papo deles, quase pedi para fazer amizade kkk, pois estavam falando de economia, não é um assunto que domino, mas gosto de ouvir quem entende.

Depois de pensar muito sobre essa dependência que criamos da internet, acredito que as pessoas não sentem mais solidão. Por um lado isso é ótimo; por outro, é lamentável, pois não damos tanta importância mais em estar com pessoas queridas ao lado já que temos a internet para nos distrairmos. Posso servir de exemplo: mesmo não fazendo nada em alguns finais de semana, fico tranquila porque sei que terei a internet para usar. Houve momento de estar sem sinal e isso me desesperar completamente, achei que não tinha sentido eu ficar em casa sem internet, esquecendo que há livros bons (e adoro), programas interessantes na televisão ou até mesmo passeios legais para fazer numa cidade tão grande como São Paulo.

Gosto desse mundo da informática, mas acho que todos nós poderíamos tentar não ser dependentes dela. Antes, nós dominávamos as máquinas, a tecnolodia. Hoje, são elas que estão nos dominando. E isso é o que mais me amedronta. Se hoje já está assim, imagine daqui a uns 10 anos.

 

 

Published in: on 02/10/2011 at 23:21  Comments (2)