Liberdade: temos ou não temos?

liberdade
Nunca conseguimos decifrar o que realmente é a liberdade. Geralmente, definimos como a sensação de não ter que dar satisfações e fazermos somente o que queremos, sem que ninguém nos impeça. Essa semana, lendo uma matéria sobre isso, refleti muito após a leitura e cheguei à conclusão que dificilmente alcançamos a verdadeira liberdade do meu conceito.
Vivemos num mundo de cobranças através de vários segmentos, entre eles a família, religião e sociedade, exatamente nesta ordem. Porém as três se resumem a um único ideal: manter as aparências de acordo com o que a sociedade nos impõe: tomar cuidado com nosso comportamento para que “os outros” vejam como somos responsáveis, educados, etc. Mas será que tudo o que a sociedade impõe é bom para nosso crescimento pessoal? Será que essas imposições são essenciais para alcançarmos o que consideramos bem-estar pleno? Vivemos presos nos conceitos que a cada dia cobram de nós, ou seja, não somos livres. Se formos analisar tudo, mas tudo mesmo que gostaríamos de fazer e a maneira que gostaríamos de agir em nosso dia-a-dia, vamos nos decepcionar com a vida que temos, com as filosofias medíocres e, o pior, vamos nos decepcionar com nós mesmos, porque perceberemos que nos deixamos influenciar.
Não existem regras do que é certo ou errado. Existem regras sim, mas cada pessoa com o seu particular. Somente nós sabemos o que vai nos prejudicar ou não, mas infelizmente nos prendemos às opiniões alheias com medo de fazer algo e sermos condenados por alguém. E é daí que pergunto: somos livres?
A matéria que li fez-me pensar muito e perceber que somente somos livres quando fazemos o que queremos sem nos preocuparmos com o que as pessoas vão pensar. É importante valorizarmos o que nos fará bem porque sabemos que vai nos fazer bem, e não só porque vamos receber elogios das pessoas do nosso convívio.
É válido pedirmos opiniões para quem nos quer o bem? Claro, mas desde que a opinião não nos deixe influenciar totalmente. Muitas vezes pedimos opiniões, mas isso não quer dizer que vamos fazer o que nos foi aconselhado, mas que pode servir para reflexão dos atos e por fim fazemos o que o nosso coração pede, poise nem sempre o que nos é dito é o certo. Ninguém sabe o que é certo ou errado para o outro, somente nós podemos diagnosticar isso. A melhor maneira é sermos sinceros com a gente mesmo.

Anúncios
Published in: on 10/02/2009 at 00:02  Comments (6)  

The URI to TrackBack this entry is: https://glauciaquenia.wordpress.com/2009/02/10/liberdade-temos-ou-nao-temos/trackback/

RSS feed for comments on this post.

6 ComentáriosDeixe um comentário

  1. Concordo demais com o seu texto.

    A parte mais complicada é que a gente sabe disso e, por mais que desejamos mudar, é difícil.

    Força para nós.

    Abraço!

    • ok

      • É, não é tão fácil, mas aos poucos e com paciência com nós mesmos, uma dia conseguiremos.

  2. conhecereis a verdade e verdade vós libertara esta na palavra de Deus.

  3. Caara, amei seu texto concordo plenamente (:

    Parabéns sabias palavras.

    • Obrigada, Scheila


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: